Mercado do brechó em crescimento!

Saiba sobre a tendência e o crescimento do mercado do brechó nos últimos anos!

Hoje em dia os brechós investem mais na ambientação do espaço, comunicação visual e marketing e com isso não são mais conhecidos pelo visual sem capricho.

Cada vez mais os Brasileiros perdem o preconceito de comprar itens usados e tem procurado cada vez mais opções de consumo sustentável. Esse cenário contribui para o crescimento do mercado.

Em 2013 os dados do SEBRAE mostravam que 10,8 mil micro e pequenas empresas comercializavam produtos usados. No ano de 2015 esse número aumentou para 13,2 mil negócios o que representa um crescimento de 22,2%. Estima-se que em 2018 esse número dobrou e o segmento já movimenta mais de R$5 milhões por ano.Porém é impossível informar um número exato por muitos negócios estarem na informalidade  e outros classificados de diferentes formas pelas juntas comerciais.

A atual crise econômica que o país enfrenta, também é um fator que contribui ainda mais com o crescimento do mercado, quando pessoas buscam produtos mais baratos diante do aumento de endividamento, inflação e desemprego.

O mercado consumidor é formado por diversos segmentos sociais, desde pessoas de baixa renda que buscam preços baixos, até aquelas com melhor poder aquisitivo que procuram artigos de moda. Para o primeiro público, o apelo ainda é o preço baixo.A necessidade de economia impulsiona a compra de artigos usados, porém esses clientes exigem qualidade e garantia dos produtos oferecidos, por isso o brechó deve procurar um bom fornecedor no atacado para trabalhar com qualidade e preço baixo.



A fugacidade da moda também proporciona uma corrida aos brechós.Vale lembrar que grandes centros comerciais como Rio de Janeiro e São Paulo são fontes emissoras de moda. Em pequenas e médias cidades, além de capitais mais afastadas, as últimas coleções chegam depois de certo tempo. Os brechós destas cidades podem se beneficiar deste atraso, adquirindo peças usadas no eixo Rio - São Paulo e vendendo suas aquisições simultaneamente às lojas de marca em suas cidades.

O mercado ainda é composto, basicamente, por mulheres, de várias faixas etárias. Aos poucos, os homens estão participando do mercado, porém, num processo lento e cauteloso.

Os brechós de rua são uma boa opção em meio a crise mas os brechós online não ficam para trás. A tendência vem mostrando que desde 2017 esse mercado vem crescendo devido ao aumento da população latino-americana com acesso à internet e a categoria moda é a primeira no ranking da compra online, então estar lá é super importante, seja nas redes sociais, site ou marketplaces.




Os brechós infantis também ganharam espaço na internet, já que os bebês e as crianças nos primeiros anos de vida crescem rápido. Muitas vezes, parte do enxoval não são utilizadas. O segmento infantil é especialmente significativo para o mercado, uma vez que as crianças perdem muitas roupas, e na maioria dos casos, roupas que foram usadas pouquíssimas vezes. Os brechós online para o público infantil contam com peças incríveis, com preços abaixo do que é comercializado em lojas tradicionais, além de renderem bons garimpos.

Você que quer começar um brechó entenda todos esse pontos descritos no post, o brechó atualmente é uma grande oportunidade de ter seu próprio negócio mas também exige cuidados igual a qualquer empreendimento:


  • Faça uma pesquisa na sua região.

  • Visite seus concorrente e veja pontos fracos e fortes.

  • Se não tiver pesquise na internet.

  • Organize seu espaço de uma forma organizada e limpa,pode ser até na sua casa.

  • Procure um bom fornecedor ou trabalhe por consignação.

  • Esteja presente na internet.

Aqui fica o conteúdo do Post...Aceita HTML, portanto você pode montar o conteúdo do jeito que quiser!!!

#htmlPersonalizado#